Medos

18.3.10

Medo. Fobia. Pavor. Qualquer uma dessas palavras expressa uma sensação negativa que temos perante determinada coisa ouo situação. Animais, festas, barulhos, pessoas. Os medrosos arranjam algo para temer.

Eu sou medrosa. Assumo e me orgulho. O medo faz parte da minha longa lista de sensações. O medo revela que tenho sentimentos. Que sou humana.

Tenho medo de muitas coisas. Menti a pouco, não sou medrosa. Sou extremamente medrosa! Mas no topo da minha lista estão o escuro e o silêncio. Se misturados então...!

O escuro é um medo muito comum. As crianças pensam que dele surgem os monstros. E os adultos pura e simplesmente não o apreciam. Talvez por desconfiança. Desconfia-se do que não se vê. Eu odeio o escuro. Talvez também pense que dele surgem monstros. Não sei. Só tenho a certeza que não o aprecia. E não tenciono mudar de opinião.

O silêncio é horrivelmente assustador. Quando não há nada para se ouvir, parece que se ouve de tudo. Diria a Ana Patrícia "o meu silêncio grita". Tal como ler nas entrelinhas, ouve-se no silêncio. Por essa simples razão eu tenho medo do silêncio. Ou talvez ache que os monstros do escuro fazem-se ouvir no silêncio.

O medo não se evita, não se procura e não se esconde. Não adianta fugir, ele vai te encontrar. Não precisa procurar, ele é que vai atrás de ti. Não dá para esconder porque em algum momento ele te vai surpreender.

Cenas Parecidas

0 Outras Alturas

Skoob | Minha Biblioteca Virtual

Portfólio | Arquitetura & Design

Flickr | Galeria de Fotografias