As minhas paixões

23.3.09



Paixão é aquela coisa mais quente que o amor e mais suave que o ódio. Hoje de manhã me apercebi que não conseguiria viver sem certos elementos. Realizei o quão importante eles são para mim. Descobri que estou apaixonada por eles. E tudo isso, porque vi uma criança no colo de uma moça pela janela da casa de banho. Chega de frases com sentido e sem função. Passo então a citar as minhas 5 maiores paixões:


1ª Eu mesma 

É incrível como eu me amo acima de tudo. As vezes até exagero. Não ponho absolutamente nada nem ninguém acima de mim. Sou muito eu. Gosto das minhas qualidades e não mudaria os meus defeitos. São eles que me tornam única e extraordinária. Estou a aprender o que é modéstia. Talvez um dia seja uma pró, mas não quero. Alguém, que apesar de não conhecer respeito, disse que devemos gostar de nós mesmos antes de gostar de qualquer outra pessoa ou coisa. Eu só tenho seguido a risca.


2ª A minha louca família 

Imagina a minha casa com a minha família toda reunida. Eu te ajudo. Pai, mãe, três irmãs, três irmãos, duas primas e dois cães. O nosso natal é assim. O meu pai é o senhor responsabilidade. A minha mãe a senhora loucura. O resto das pessoas é uma mistura dos dois com muitos problemas, vícios e manias. Os cães também têm os seus momentos. Não há uma única pessoa na minha família que se considere normal. Mas o que é o normal? Um padrão estipulado por alguém que não sabe se o é ou não. A minha família é parte indispensável de mim. Ou será que eu é que sou parte indispensável dela?! Não interessa.


3ª Gayjas

Quase toda gente que me conhece sabe a que me refiro. O meu grupo de amigas. A Géssika é a especialista em 80% dos assuntos. A Juceline é a companheira ideal. A Ruana é a segunda realista mais pessimista que eu conheço (a primeira é a minha mãe). A Miriam é a mimosa geral. A Patrícia é a louca precoce e saudável. Tal como na minha família, também não há grande seriedade no nosso grupo. Penso que é o resultado dessa mistura de personalidades. Talvez seja por isso que nos damos tão bem. Não importa o motivo, mas sim que a nossa amizade é imensa como o mar e infinita como as estrelas.


4ª Artes 

As sete artes. Bem, a escultura e a pintura não são algo que aprecie, mas também não desprezo. Não sou grande dançarina (o meu espelho que o diga) e não preciso de o ser para gostar de dança. Cinema e teatro são coisas que estão na minha lista “para experimentar”. Gostaria que fosse um bom drama porque é o meu forte. Já ouvi (apesar de ter sido só uma vez) que a minha voz, com umas aulas de canto, dava para cantar. Enquanto não acontece tal facto, continuo a apreciar a boa música de grandes e não tão grandes artistas. Literatura, vocês já sabem que eu gosto muito. Leio e escrevo. Talvez um dia seja uma escritora de referência.


5ª Prazeres da vida 

Simples mas significantes. Coisas como dormir mais que o suficiente, comer sem fome e rir sem qualquer motivo. Coisas como beber uma coca-cola, falar durante muito tempo, um banho de chuva. Coisas que me acordam para a realidade muitas vezes. Pequenas partes do mundo e da vida. Fatias maiores que metades. Gotas maiores que o oceano. Pedaços que fazem a diferença. Estão presentes em qualquer momento, basta querermos e acreditarmos. Eu apenas não me consigo desfazer de velhos hábitos.

Há coisas que não mudam. Há coisas que não podem mudar. Há coisas que não devem mudar. Há coisas que têm que existir para que existamos. Há coisas importantes. Há coisas indispensáveis. Há coisas únicas.

Cenas Parecidas

1 Outras Alturas

Skoob | Minha Biblioteca Virtual

Portfólio | Arquitetura & Design

Flickr | Galeria de Fotografias