Retrospectiva 2008

1.1.09












O ano 2008 acabou! É oficial e real. Olhei para trás uma última vez. Vi que perdi e recebi muita coisa. Vi que em apenas doze meses, em apenas 365 ou 366 dias o mundo pode mudar. Vi também, que as vezes, nem precisa de metade da metade desse tempo. Perdi parentes e ganhei amigos. Perdi coisas e ganhei sentimentos. Olhei para trás e vi o Michael Fred Phelps II a ganhar 8 medalhas numa Olimpíada. Vi aquele jovem de 23 anos a bater um record. Olhei para trás e vi o Barack Hussein Obama II a ganhar as eleições presidenciais dos Estados Unidos da América. Vi aquele homem de 47 anos a realizar um dos maiores sonhos americanos. Olhei para trás e vi o Lewis Carl Davidson Hamilton a ganhar o campeonato mundial de Fórmula 1. Vi aquele rapaz de 23 anos a ganhar um título na última curva. Olhei para trás e vi o povo angolano a votar. Vi aquela multidão contente por participar no futuro do nosso país. Infelizmente olhar para trás tem as suas desvantagens. Infelizmente olhei para trás e vi tristezas. Olhei para trás e vi a Miriam Makeba a falecer. Vi aquela mulher que foi a Mamã África a ficar para trás. Olhei para trás e vi Josef Fritzl a ser preso por manter a filha 24 anos presa na cave de casa. Vi aquele monstro de 73 anos reconhecer que teve 7 filhos com a própria filha. Olhei para trás e vi Lindemberg Alves a matar a ex-namorada. Vi aquele criminoso a acabar com a vida da Eloá. Olhei para trás e vi um terramoto na China. Vi aquela revolta da Natureza a matar centenas de pessoas. Estranhamente olhei para trás e vi coisas que não se encaixavam nas duas categorias anteriores. Estranhamente olhei para trás e vi anomalias categóricas. Olhei para trás e vi Fidel Castro a renunciar a presidência de Cuba. Vi aquele homem, aos 81 anos de idade, a entregar a presidência ao seu irmão depois de 49 anos. Olhei para trás e vi que daqui há dois anos posso conduzir. Olhei para trás e vi que nos Estados Unidos eu podia estar a conduzir agora livremente. Olhei para trás e vi que o mundo mudou. Olhei para trás e vi que eu mudei. Olhei para trás e vi que felizmente nem todas mudanças são negativas. Olhei para trás e vi que os nossos olhos podem tornar as coisas positivas.

Cenas Parecidas

0 Outras Alturas

Skoob | Minha Biblioteca Virtual

Portfólio | Arquitetura & Design

Flickr | Galeria de Fotografias